.

sábado, 17 de julho de 2010

Pintura Naif da Artista Plástica Ermelinda No Museu do Folclore.

Artista Pástica Ermelinda (foto do convite)

Foto do convite









A Sala do Artista Popular integra o Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) - também conhecido como Museu do Folclore, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculado ao Ministério da Cultura que tem por objetivo difundir a arte popular brasileira .


Dia 15 de julho, na Sala do Artista Popular, foi aberta ao público a exposição de pintura Naif da artista plástica Ermelinda, uma explosão de criatividade e cores vibrantes que mostra o folclore e costumes do povo brasileiro .

Ermelinda nasceu na cidade de Fortaleza, no estado do Ceará, onde viveu até os 14 anos de idade quando foi para cidade de São Paulo. Três anos mais tarde veio para o Rio de Janeiro onde vive até hoje.

Foi costureira e somente por volta de 1994, depois de atravessar um período de crise pessoal, em busca de novos ideais, a convite da amiga Maria Torres, resolve entrar num curso de pintura.

Atendendo ao chamado do seu inconsciente, acordava sempre pela madrugada para desenhar. Era um impulso quase mágico, incontrolável, que fazia brotar compulsivamente os mais variados temas, surpreendendo suas expectativas. Além de bordar suas telas com seus pinceis, ela faz decoração em latinhas, CD, vidros e jarros que recebem um toque especial.


Começou a expor suas telas no ano 2000, numa exposição coletiva no Musée de la Création Franche, em Bégles. Em 2002 faz sua primeira individual no Museu Nacional de Belas Artes, impactando a todos com a sua criatividade. Através do Museu Internacional de Arte Naif, com o apoio do Ministério das Relações Exteriores, numa ação de paz no Haiti, participa de pintura em mural. Participa sempre de exposições coletivas, bienais e já recebeu vários prêmios em Salões de Arte.


Daí Ermelinda não largou mais os pincéis, diz ela: “ Hoje não sei mais viver sem meu pincel. Quanto mais eu pinto, mais vontade tenho de pintar. Nâo escolhi a pintura naif, a pintura naif me escolheu”


Ermelinda, uma mulher nordestina que soube superar as adversidades da vida e conquistar seu espaço no cenário artístico e cultural brasileiro.

A exposição permanece até o dia 15 de agosto no Museu do Folclore, na rua do Catete 179 e a visitação é de terça a sexta feira de 11 ás 18 h e sábado, domingo e feriados de 15 ás 18 h.



Marcadores: ,

1 Comentários:

  • A exposição está simplesmente FANTÁSTICA!!!!Vale a pena conferir!!!
    Sou fã número um, não só da artista como da pessoa de Ermelinda!!!

    Por Blogger tania, às 22 de julho de 2010 12:04  

Postar um comentário

<< Home